terça-feira, outubro 16, 2007

Dica Revit - Entendendo os arquivos

Pessoal,

Uma das coisas mais básicas no Revit é entender o esquema de arquivos que ele trabalha.

Entendendo a lógica de uso desses arquivos o usuário poderá avançar bastante com o software.
Inicialmente, ao entrarmos no Revit, ele puxa automaticamente um arquivo de modelo ou template. Esse arquivo tem o nome de DEFAULTMETRIC.RTE e carrega com ele as principais configurações usadas no seu primeiro projeto logo que começamos a trabalhar.

Nele, podemos encontrar as familias de sistema já calibradas com alguns tipos, assim como algumas familias de componentes carregadas dentro desse template prontas para serem usadas.

Com o tempo, o usuário aprenderá a criar suas próprias configurações e purgar as existentes através do comando PURGE encontrado no menu superior FILE. Com isso, depois de possuir sua própria configuração, poderá salvar com o nome que quiser dentro do comando SAVE AS modificando apenas o extensão do arquivo. Por exemplo: MODELOFINAL.RTE e ser usado toda vez que precisarem apenas pedindo para substituir o template a ser carregado no comando FILE/NEW PROJECT?BROWSE, onde escolherá o arquivo a ser usado.
Existe também uma maneira para que o Revit sempre carregue o mesmo arquivo de template criado pelo usuário. Basta ir no OPTIONS/FILE LOCATIONS e substituir o endereço e o nome do arquivo .RTE que está sendo carregado sempre que inicia (DEFAULTMETRIC.RTE por MODELOFINAL.RTE)

Esse arquivo .RTE se assemelha ao arquivo ACAD.DWT que é carregado sempre pelo AutoCAD quando inciado.
Bem....o Revit acabou de ser aberto com o seu template. Até esse momento, não temos nenhum arquivo de projeto salvo ainda. Até que o usuário salve, o Revit colocará o nome de PROJECT1 ao projeto esperando ser salvo. Quando for salvo, passará a assumir a extensão .RVT de projeto com o nome que quiser.
Em paralelo, podemos trabalhar com mini-projetos ou projetos secundários que serão carregados ao projeto principal. Esses mini-projetos são as famílias de componentes.

Da mesma maneira que um projeto principal depende de um template para ser iniciado, uma familia de componente também depende de um template. Porém, nesse caso, é específico para a sua categoria a ser usada dentro do projeto. Por exemplo: para fazer uma porta, precisamos do template de porta chamado METRICDOOR.RFT. Os templates de familias de componentes possuem a extensão .RFT e são encontrados dentro do diretório METRIC TEMPLATES quando o usuário vai em FILE/NEW FAMILY para iniciar uma nova familia.
Ao finalizar a modelagem ou desenho dessa familia, o usuário irá salvar como arquivo de familia de componente, e passará a ter a extensão .RFA, devendo ser salva no diretório METRIC LIBRARY onde são encontradas as outras familias (Biblioteca).
Em seguida, deverá ser carregada ao projeto principal através do comando LOAD INTO PROJECT.

De acordo com o tipo de familia de componente que foi criada, deverá ser colocada em prática através de comandos como o COMPONNENT encontrado no menu lateral ou através do comando DOOR, ou comando WINDOW, ou seja, depende do que foi criado.

Atençao nessa hora, pois foi carregada apenas a familia. Talvez nao tenham TIPOS criados através de parametros de novas propriedades. O usuário poderá criar um novo tipo por causa de uma propriedade exclusiva, permanecendo a mesma familia.

Qualquer tipo dealteração nessa familia, o usuário deverá fazê-la fora do projeto principal. Para isso, basta selecionar a familia de componente dentro do projeto principal e clicar no botão EDIT encontrado na terceira linha de comando. O Revit irá levá-lo para o arquivo .RFA da familia, onde haverá as correções e edições.

Em seguida, basta salvar e carregar novamente ao projeto principal.

Segue um pequeno roteiro para o entendimento de vocês.




Espero que tenha ajudado vocês
Postar um comentário