sábado, abril 05, 2014

Autodesk 2015–Product Keys

Pessoal,

seguem os product keys de todos os produtos da Autodesk na versão 2015.

Product                                                Product Key   Release Date

Autodesk AutoCAD 2015                                  001G1    3/28/2014
Autodesk AutoCAD LT 2015                              057G1    3/28/2014
Autodesk 3DS Max 2015                                  128G1    4/14/2014
Autodesk AutoCAD Map 3D 2015                       129G1    3/28/2014
Autodesk AutoCAD OEM 2015                           140G1    3/28/2014
RealDWG 2015                                               151G1    3/28/2014
Autodesk AutoCAD Architecture 2015                185G1    3/28/2014
Autodesk AutoCAD Mechanical 2015                  206G1    3/28/2014
Autodesk Inventor 2015                                  208G1    4/9/2014
Autodesk AutoCAD Utility Design 2015               213G1    4/1/2014
Autodesk AutoCAD Electrical 2015                    225G1    3/28/2014
Autodesk AutoCAD MEP 2015                           235G1    3/28/2014
Autodesk AutoCAD Civil 3D 2015                       237G1   4/3/2014
Autodesk Revit Architecture 2015                     240G1   4/11/2014
Autodesk Revit Structure 2015                         255G1   4/11/2014
Autodesk Showcase 2015                                262G1   4/11/2014
Autodesk AutoCAD Raster Design 2015              340G1   3/28/2014
Autodesk AutoCAD Plant 3D 2015                     426G1   3/28/2014
Autodesk AutoCAD P&ID 2015                          448G1   3/28/2014
Autodesk Vault Basic 2015                              463G1   3/28/2014
Autodesk 3DS Max Design 2015                       495G1   4/14/2014
Autodesk Mudbox 2015                                  498G1   4/14/2014
Autodesk Navisworks Simulate 2015                 506G1   3/28/2014
Autodesk Navisworks Manage 2015                  507G1   3/28/2014
Autodesk Inventor LT 2015                            529G1   4/9/2014
Autodesk AutoCAD LT Civil Suite 2015              545G1   4/22/2014
Autodesk Robot Struc.Analysis Prof. 2015         547G1   4/11/2014
Autodesk Vault Office 2015                            555G1   3/28/2014
Autodesk Vault Workgroup 2015                      559G1   3/28/2014
Autodesk Vault Professional 2015                     569G1   3/28/2014
Autodesk Simul.Moldflow Adviser Standard 2015      570G1   4/9/2014
Autodesk Simul.Moldflow Adviser Premium 2015       571G1   4/9/2014
Autodesk Simul.Moldflow Adviser Ultimate 2015       572G1   4/9/2014
Autodesk Simul.Moldflow Insight Standard 2015      573G1   4/9/2014
Autodesk Simul.Moldflow Insight Premium 2015       574G1   4/9/2014
Autodesk Simul.Moldflow Insight Ultimate 2015       575G1   4/9/2014
CADdoctor for Autodesk Simulation 2015              577G1   4/9/2014
Autodesk Simulation Moldflow Synergy 2015         579G1   4/9/2014
Autodesk Revit MEP 2015                                 589G1   4/11/2014
Autodesk Softimage 2015                                590G1   4/14/2014
Autodesk AutoCAD Inventor LT Suite 2015         596G1   4/16/2014
Autodesk Inventor Engineer-to-Order 2015        636G1   4/9/2014
Autodesk Maya 2015                                     657G1   4/14/2014
Autodesk Maya Entert.Creation Suite Standard 2015               660G1   4/14/2014
Autodesk 3ds Max Entertainment Creation Suite Standard 2015         661G1   4/14/2014
Autodesk Softimage Entertainment Creation Suite 2015                        662G1   4/14/2014
Autodesk Simulation Mechanical 2015     669G1   4/9/2014
Autodesk Alias Automotive 2015                710G1   3/28/2014
Autodesk Alias Design 2015                        712G1   3/28/2014
mental ray Standalone 2015                        718G1   4/14/2014
Autodesk MotionBuilder 2015                    727G1   4/14/2014
Autodesk Alias Surface 2015                       736G1   3/28/2014
Autodesk Inventor Engineer-to-Order Server 2015         752G1   4/9/2014
Autodesk Factory Design Suite Premium 2015                 757G1   4/16/2014
Autodesk Factory Design Suite Ultimate 2015                  760G1   4/16/2014
Autodesk Plant Design Suite Premium 2015                     763G1   4/11/2014
Autodesk Plant Design Suite Ultimate 2015                     764G1   4/16/2014
Autodesk Building Design Suite Premium 2015              765G1   4/11/2014
Autodesk Building Design Suite Ultimate 2015               766G1   4/16/2014
Autodesk AutoCAD Design Suite Standard 2015             767G1   4/11/2014
Autodesk AutoCAD Design Suite Premium 2015            768G1   4/11/2014
Autodesk AutoCAD Design Suite Ultimate 2015             769G1   4/11/2014
Autodesk Smoke 2015                                                           776G1   4/21/2014
Autodesk Product Design Suite Ultimate 2015               781G1   4/16/2014
Autodesk Product Design Suite Premium 2015              782G1   4/16/2014
Autodesk Building Design Suite Standard 2015             784G1   4/11/2014
Autodesk Infrastructure Design Suite Ultimate 2015   785G1   4/11/2014
Autodesk Infrastructure Design Suite Premium 2015  786G1   4/11/2014
Autodesk Infrastructure Design Suite Standard 2015  787G1   4/11/2014
Autodesk Plant Design Suite Standard 2015                  788G1   4/11/2014
Autodesk Factory Design Suite Standard 2015              789G1   4/16/2014
Autodesk Entertainment Creation Suite Ultimate 2015       793G1   4/14/2014
Autodesk Inventor Professional 2015                              797G1   4/9/2014
Autodesk Inventor OEM 2015                                           798G1   4/9/2014
Autodesk Inventor Engineer-to-Order Series 2015      805G1   4/9/2014
Autodesk InfraWorks 2015                                                808G1   4/11/2014
Autodesk Simulation CFD 2015                                        809G1   4/9/2014
Autodesk Simulation CFD Advanced 2015                     810G1   4/9/2014
Autodesk Simulation CFD Motion 2015                         811G1   4/9/2014
Autodesk Simulation CFD Design Study Environment 2015    812G1   4/9/2014
Autodesk Simulation CFD Connection for NX 2015                   815G1   4/9/2014
Autodesk Simulation CFD Connection for Pro/ENGINEER 2015        822G1   4/9/2014
Autodesk Simulation CFD Connection for Parasolid 2015                     824G1   4/9/2014
Autodesk Revit LT 2015                                                     828G1   4/11/2014
Autodesk AutoCAD Revit LT Suite 2015                        834G1   4/11/2014
Autodesk Simulation DFM 2015                                      837G1   4/9/2014
Autodesk Fabrication CADmep 2015                              839G1   4/11/2014
Autodesk Fabrication ESTmep 2015                               841G1   4/11/2014
Autodesk Fabrication CAMduct 2015                             842G1   4/11/2014
Autodesk Sim 360 Pro                                                       848G1   4/9/2014
Autodesk Sim 360 Moldflow                                            857G1   4/9/2014
Autodesk SketchBook Pro for Enterprise 2015            871G1   3/28/2014
Autodesk HSMWorks Premium 2015                            872G1   4/7/2014
Autodesk HSMWorks Professional 2015                      873G1   4/7/2014
Autodesk VRED 2015                                                       884G1   3/28/2014
Autodesk VRED Design 2015                                          885G1   3/28/2014
Autodesk VRED Professional 2015                                886G1   3/28/2014
Autodesk VRED Server 2015                                          887G1   3/28/2014
Autodesk VRED Presenter 2015                                    888G1   3/28/2014
Autodesk Display Cluster Module for Autodesk VRED Design    889G1   3/28/2014
Autodesk VRED Render Node 2015                             890G1   3/28/2014
Autodesk Sim 360 Moldflow – with Local Solve        892G1   4/9/2014
Autodesk Sim 360 Pro – with Local Solve                   893G1   4/9/2014
Autodesk Simulation Composite Analysis                  899G1   3/28/2014
Autodesk Simulation Composite Design                     918G1   3/28/2014
Autodesk ReCap Pro                                                        919G1   3/28/2014
Autodesk Sim 360 Pro – Unlimited                              921G1   4/9/2014
Autodesk Maya LT 2015                                                 923G1   4/14/2014
Autodesk InfraWorks 360 Pro 2015                            927G1   4/11/2014
Autodesk Roadway Design for InfraWorks 360 2015         953G1   3/28/2014
Autodesk Vehicle Tracking 2015                                  955G1   3/28/2014
Autodesk Bridge Design for InfraWorks 360            956G1   3/28/2014
Autodesk AutoCAD LT Flexible License 2015           957G1   3/28/2014
Advance Steel Premium with Autodesk AutoCAD 2015     958G1   4/25/2014
Advance Steel Premium 2015                                        959G1   4/11/2014
Advance Concrete Premium 2015                                 960G1   4/11/2014
Autodesk Alias AutoStudio 2015                                   966G1   3/28/2014
Autodesk Inventor HSM 2015                                       969G1   4/7/2014
Autodesk River and Flood Analysis Module 2015     972G1   4/22/2014
Autodesk Geotechnical Module 2015                           973G1   4/22/2014
Autodesk Bridge Module 2015                                      974G1   4/22/2014
Autodesk InfraWorks 360 – companion 2015.0        976G1   4/11/2014
Autodesk Maya with Softimage 2015                          977G1   4/14/2014
Autodesk 3ds Max with Softimage 2015                    978G1   4/14/2014

Obs: As datas estão no padrão americano (mês/data/ano)!!!

quarta-feira, março 19, 2014

Seminário Estadual de BIM em Santa Catarina

Aconteceu no dia 13 de março de 2014 o primeiro Seminário Estadual de BIM no estado de Santa Catarina.

image

O evento foi organizado pela Secretaria de Planejamento do Estado de Santa Catarina, por meio do Comitê de Acompanhamento e Controle de Obras e Serviços de Engenharia.

Para acessar o evento, clique no link.

http://www.spg.sc.gov.br/seminariobim.php

O Grupo AJ esteve presente de algumas maneiras no evento. Alguns alunos das turmas de Master em Revit de Blumenau e de Chapecó estiveram presentes no evento. Além deles, um de nossos arquitetos da equipe de professores do Grupo AJ também esteve presente. E por fim, não menos importante (aliás, pelo contrário), um dos palestrantes foi um de nossos alunos. (Ten. Coronel. Washington Luke) que falou da implantação do BIM no Exército Brasileiro. Nesse ultimo caso, tivemos papel importante nessa implantação, pois treinamos parte da equipe do Exército e fomos os reponsáveis pela criação do primeiro template a ser usado pela DOM (Departamento de Obras Militares).

Aula de Revit aos profssores da UNOCHAPECO

Em fevereiro de 2014 aconteceu um treinamento básico de Revit Architecture aos professores da UNOCHAPECO em Santa Catarina.

O Grupo AJ foi convidado pela coordenação da faculdade de arquitetura para dar o treinamento e dar o ponta-pé inicial para o uso do Revit na faculdade dentro da graduação.

IMG_2356[1] IMG_2362[1]

Dessa maneira, seus professores estão aptos á discutir e apresentar a nova tencologia aos alunos da faculdade. Alguns professores estão participando do curso de Master em Revit que acontece na cidade e serão responsaveis pelas aulas da graduação.

quinta-feira, janeiro 30, 2014

Bibliotecas e templates do Revit 2014

Pessoal que precisa fazer download das bibliotecas e templates do Revit 2014, Revit Architecture 2014, Revis Structure 2014 e Revit MEP 2014, seguem os links para download. Devem seguir as instruções abaixo:

Para instalação dos arquivos de templates e familias de componentes do Revit 2014 o usuário deverá seguir os passos adiante:

1 - No Windows Explorer, habilitar a visualização de arquivos de diretorios ocultos (No Windows 7.0, no botão ORGANIZAR/LAYOUT/BARRA DE MENUS.
2 - Quando a Barra de Menus ficar habilitada, procurar FERRAMENTAS/OPÇÕES DE PASTA/MODO DE EXIBIÇÃO/MOSTRAR ARQUIVOS, PASTAS E UNIDADES OCULTAS.
3 - Depois de habilitado o modo de exibição, deverá retornar ao C:/
4 - Procurar C:/PROGRAM DATA/AUTODESK/RAC2014
5 - COpiar todas as informações dos templates e familias para dentro dessa pasta.
6 - Abrir o Revit
7 - Ir ao comando OPTIONS no APPLICATION MENU
8 - Procurar por FILE LOCATIONS
9 - Dentro do quadro, á direita, deverá adicionar um template (sinal de +) e procurar o arquivo C:\programa data\autodesk\rac2014\templates\default metric.rte
10 - No mesmo quadro, em PLACES, deverá adicionar o local das familias de componentes em c:\program data\autodesk\rac2014\libraries\...
11 - Reiniciar o Revit
12 - Iniciar um projeto clicando em default metric.rte

Revit Architecture 2014:
https://drive.google.com/?usp=folder&authuser=0#folders/0B3H1GRFTP4NZVVIzTWVZSlJqaFU

Obs: Também serve para quem usa o Revit 2014. A diferença é que não tem as bibliotecas e templates da parte de estrutura e instalações que devem fazer dowload nos links abaixo:

Revit Structure 2014:
https://drive.google.com/?usp=folder&authuser=0#folders/0B3H1GRFTP4NZcnRfMnM2SVhLTkU

Revit MEP 2014:
https://drive.google.com/?usp=folder&authuser=0#folders/0B3H1GRFTP4NZZm9NWmpwdllFVm8

sábado, janeiro 18, 2014

Master em Revit em Chapecó/SC

Curso Especialização em Revit_Chapeco128h_fev2014

Master em Revit em Palmas/TO

Master em Palmas

Em parceria com o IPOG/Palmas, abrimos uma turma para criação de especialistas em Revit em Tocantins.

Informações comerciais através dos contatos acima citados.

Informações técnicas através de alexjusti@alexjusti.com

Norma de Desempenho e outras NBRs agora podem ser acessadas gratuitamente no site da ABNT

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ANBT), em parceria com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), liberou o acesso gratuito à visualização e impressão de algumas normas técnicas brasileiras. Entre elas, está a Norma de Desempenho.

Ao todo, podem ser acessadas 48 normas dos setores da construção civil, de eletroeletrônico e bens de capital. Segundo as entidades, o número de normas com acesso gratuito pode aumentar com o passar do tempo.

Dentre as normativas da construção civil que contemplam a lista estão: as seis partes da NBR 15575 - Edificações Habitacionais - Desempenho, a NBR 15873 - Coordenação modular para edificações, a NBR 5626 - Instalação predial de água fria e a NBR 8044 - Projeto geotécnico - Procedimento, entre outras.

Já na área de eletricidade estão disponíveis normativas como NBR 16149 - Sistemas fotovoltaicos (FV) - Características da interface de conexão com a rede elétrica de distribuição e NBR 5181 - Sistemas de iluminação de túneis - Requisitos, entre outras.

Para acessar as normas, é preciso se cadastrar no site da ABDI. Veja todas as normas contempladas:

Construção Civil

Eletricidade

Fonte: Revista Techne (Pini)

http://techne.pini.com.br/engenharia-civil/normas-legislacao/artigo304341-1.aspx

quarta-feira, novembro 27, 2013

sexta-feira, novembro 22, 2013

quarta-feira, novembro 13, 2013

O que levar em consideração na hora de comprar uma placa de vídeo?

“Escolher novos componentes para turbinar o PC é sempre uma alegria, mas filtrar os tantos modelos e adquirir um produto realmente evoluído é uma tarefa difícil. No caso das placas de vídeo, o processo é ainda mais demorado e minucioso. Você deve considerar diversas especificações, avaliar inúmeros benchmarks e ainda buscar um produto com preço acessível.

Quem nunca passou por isso não faz ideia de como é complicado encontrar a placa perfeita. Pensando nisso, elaboramos um apanhado geral sobre o que levar em consideração na hora de comprar uma placa de vídeo.

 

AMD ou NVIDIA? ASUS ou MSI?

Se você está ligado nas notícias de hardware, deve saber que a AMD e a NVIDIA são as duas principais fabricantes de chips gráficos. Pois é, essas duas marcas são famosas, porém você dificilmente encontrará uma placa de vídeo desenvolvida por uma das empresas. Elas produzem apenas o "núcleo" das placas, deixando a montagem para outras companhias.

O que levar em consideração na hora de comprar uma placa de vídeo? (Fonte da imagem: Reprodução/NVIDIA)

O mercado está saturado de montadoras: ASUS, MSI, ECS, Sapphire e Powercolor são apenas algumas das tantas que atuam neste ramo. Elas combinam processador, módulos de memória, controladores, coolers e diversos outros componentes em uma única placa. Existem diversos modelos de placas, o que resulta em uma grande confusão para o comprador.

Algumas montadoras produzem placas apenas com chips da AMD, outras apenas com itens da NVIDIA e há também aquelas que trabalham com componentes das duas fabricantes. Para falar a verdade, a marca não vai fazer muita diferença, pois o que importa é executar o jogo com boa qualidade e desempenho.

O que levar em consideração na hora de comprar uma placa de vídeo? (Fonte da imagem: Divulgação/Sapphire)

Então não existe diferença? Claro que existe! Você deve conferir benchmarks em sites especializados para averiguar qual marca possui melhor desempenho. Algumas montadoras oferecem placas com overclock na GPU e na memória — geralmente são modelos mais robustos, mas também têm preços elevados.

 

Números e mais números

Os nomes das placas não são muito amigáveis e, às vezes, os números mais complicam do que ajudam. Geralmente, um número maior indica desempenho superior, mas essa não é uma regra geral. A GeForce GTX 680 é mais avançada do que a GTX 580; por outro lado, a GTX 670 perde para a GTX 590. Não dá para fazer comparações apenas levando esses números em conta.

Assim, você deve ter em mente que existem diferentes gerações de placas. As fabricantes oferecem uma enorme gama de modelos em cada série para atender aos diferentes perfis. Dentro de cada conjunto, a tendência é que os maiores números indiquem maior desempenho — mas é preciso atentar para alguns detalhes.

O que levar em consideração na hora de comprar uma placa de vídeo? (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Detalhamos todo este assunto no artigo “A escolha certa: como funcionam as nomenclaturas das placas de vídeo”. Depois de conferir o texto e tirar todas as suas dúvidas, vale visitar as tabelas com todos os modelos e especificações das placas, pois fica muito mais fácil compreender os detalhes expostos neste artigo.

  • Tabela comparativa das placas de vídeo da AMD/ATI
  • Tabela comparativa das placas de vídeo da NVIDIA

É hora de filtrar!

Agora, que você já entende sobre as nomenclaturas e tem consciência de que números nem sempre indicam potência, vamos aos principais fatores que você deve observar na hora de escolher a placa.

1) Memória

O papel da memória é armazenar texturas e dados que serão processados pelo chip gráfico. Em jogos pesados, a quantidade de memória é fundamental, pois a GPU necessita de muito espaço para guardar as informações. Quer um exemplo? Total War: Shogun 2 tem cenários e personagens recheados de detalhes. Neste jogo, uma placa com 3 GB faz toda a diferença.

Também não adianta escolher qualquer placa com 2 GB pensando que isso fará o game rodar perfeitamente. Muitas placas de vídeo com 512 MB superam modelos de 1 GB e até de 2 GB. Como? A largura de banda da memória influencia diretamente na performance. Componentes com interface de 256 bits superam outros que trabalham com 128 bits.

O que levar em consideração na hora de comprar uma placa de vídeo? (Fonte da imagem: Divulgação/ASUS)

Além disso, é preciso levar em consideração o clock da memória, pois este valor associado à interface resulta na taxa de transferência máxima — o que faz grande diferença durante a execução de jogos. Veja como você pode calcular a taxa de transferência da memória:

[número de bits] x [frequência da memória] / 8

Bom, se você está comprando uma placa básica, vale ficar atento ao tipo de memória. Algumas fabricantes ainda oferecem placas de vídeo com memória DDR3. Evite esse tipo de placa, pois o desempenho é muito inferior quando comparado a uma com módulos do tipo GDDR5.

2) Frequências

Antes de qualquer coisa, vale salientar que não é muito lógico comparar placas da AMD e da NVIDIA usando apenas o clock do processador como referência. Aliás, nem mesmo em comparações de uma mesma série é possível utilizar este fator como única importância.

Você até pode comparar dois modelos da AMD (ou da NVIDIA) utilizando este aspecto como base, entretanto, a comparação só faz sentido quando outras características são idênticas. Por exemplo: a Radeon HD 6850 e a Radeon HD 6870 possuem especificações muito parecidas. Nesse caso, você pode admitir que, por conta das frequências, a Radeon HD 6870 é melhor.

O que levar em consideração na hora de comprar uma placa de vídeo? (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Todavia, assim como os processadores comuns, os chips gráficos têm uma série de especificações que implicam diretamente no desempenho. Por exemplo: a Radeon HD 6770 trabalha a 850 MHz, enquanto a Radeon HD 6850 opera a 775 MHz. É claro que a Radeon HD 6770 realiza mais cálculos por segundo, mas isso não significa que ela é melhor.

A performance em jogos depende, entre outros fatores, da frequência da GPU, mas esse não é o único parâmetro. Uma placa equipada com uma Radeon HD 6850 apresentará desempenho superior, pois essa unidade gráfica trabalha com largura de banda da memória de 256 bits — o que aumenta a quantidade de dados que podem trafegar.

 

Qual é o seu perfil?

Perfil doméstico

Se você é um usuário que utiliza seu computador apenas para navegar na internet, criar documentos, ouvir músicas e realizar tarefas simples, saiba que a aquisição de uma boa placa de vídeo não é necessária para seu perfil. Todas as tarefas que você quiser realizar são possíveis em uma simples placa onboard, que você já deve possuir em seu computador.

O que levar em consideração na hora de comprar uma placa de vídeo? (Fonte da imagem: Divulgação/AMD)

Perfil profissional básico

Se você trabalha com edição de imagens e vídeos ou outras tarefas na parte de design, não tenha dúvida que uma placa de vídeo offboard é fundamental para você. É importante optar pelo menos por uma placa intermediária, visto que alguns programas — como o Adobe Photoshop — trabalham com ferramentas tridimensionais e podem desfrutar da GPU.

Perfil gamer

Como o próprio nome sugere, os usuários que se encaixam neste grupo são aqueles que procuram se divertir com os mais diversos tipos de games. Obviamente que você não precisa da melhor placa disponível no mercado para executar os jogos mais recentes, porém, caso esteja procurando por tecnologias recentes, uma placa top talvez seja a mais indicada.

O que levar em consideração na hora de comprar uma placa de vídeo? (Fonte da imagem: Divulgação/ASUS)

Perfil entusiasta

Você adora ter o melhor e não pode viver sem overclock? Então, você é um entusiasta! Não pense duas vezes, somente as placas mais recentes vão atender suas necessidades — provavelmente uma placa com duas GPUs é o mais indicado. Talvez, seja interessante até optar por uma configuração SLI ou CrossFire.

Perfil profissional avançado

Se você deseja montar um estúdio para edição de vídeos em alta definição ou para criação de animações profissionais, então, você se encaixa neste perfil. Placas comuns da série GeForce e Radeon não atendem suas necessidades. Opte por componentes mais robustos, como a ATI FirePro ou a NVIDIA Quadro.”

O que levar em consideração na hora de comprar uma placa de vídeo? (Fonte da imagem: Divulgação/NVIDIA)

Leve em consideração!

Monitor

Independente do seu perfil, antes de adquirir uma placa é crucial que você defina qual monitor será instalado em seu computador. Uma placa de alto desempenho pode ser um esbanjo para quem possui um monitor de baixa resolução.

Da mesma forma, uma unidade gráfica de baixa performance não é recomendada para telas de alta definição. Por quê? É interessante sempre utilizar a resolução máxima suportada pelo display. Com uma placa mais fraca, a taxa de quadros pode cair consideravelmente em alta resolução. Além disso, você não vai querer enxergar os pixels e ter gráficos distorcidos.

DirectX, Shader, OpenGL

Se você quer melhorar seu PC para aproveitar os games mais recentes, então, você precisa se lembrar de que os jogos mais avançados são desenvolvidos a partir das possibilidades abertas por novas tecnologias. Isso significa que a compatibilidade com as versões mais recentes do DirectX, do OpenGL e do Shader Model é uma característica essencial.

O que levar em consideração na hora de comprar uma placa de vídeo?

(Fonte da imagem: Divulgação/OpenGL)

Graças ao suporte para novas bibliotecas, você poderá desfrutar de recursos avançados, como o Tesselation. Evidentemente, antes de comprar sua placa, vale conferir alguns benchmarks para ter certeza de que ela oferece bons resultados com a utilização de tecnologias mais avançadas. Uma GPU muito básica vai sofrer para renderizar gráficos detalhados.

Conexões

Muitas das atuais placas gráficas trazem saídas HDMI. Todavia, algumas vêm equipadas com DisplayPort. Vale ficar atento à quantidade e ao tipo de conector, pois é complicado ficar utilizando adaptadores posteriormente. Claro, se você pretende trocar seu monitor em breve, então, já vale adquirir uma placa com o tipo de conexão necessário.

O que levar em consideração na hora de comprar uma placa de vídeo? (Fonte da imagem: Reprodução/Toms Hardware)

Além disso, você deve ficar ligado nas conexões de energia necessárias. Placas mais robustas requisitam um ou dois cabos de energia separados. Conforme o modelo, esse cabos podem ser de 6 ou 8 pinos. Geralmente, os componentes vêm com adaptadores, porém vale observar se sua fonte tem pelo menos um dos tipos necessários.

 

Escolha a sua!

Nossas sugestões acabam aqui. Essas orientações são apenas dicas gerais e recomendamos que você busque se informar diariamente sobre o assunto. Vale dar uma pesquisada mais profunda nos aspectos específicos de cada modelo. Além disso, procure acompanhar os benchmarks e ler análises, pois assim você tem como saber qual é o melhor modelo.

A fonte de energia também deve ser eficiente, afinal, não adianta adquirir uma placa se não há alimentação suficiente. E tenha em mente: nem sempre o mais caro é o melhor para você. Pode ser que uma placa mais barata atenda as suas necessidades e execute jogos em boa qualidade. Muitas vezes, sacrificar um pouco de desempenho pode poupar muito dinheiro.

Fonte: http://www.tecmundo.com.br/placa-de-video/1023-o-que-levar-em-consideracao-na-hora-de-comprar-uma-placa-de-video-.htm#ixzz2kZliNxDu

NVIDIA lança a placa Quadro K6000 de 12 GB GDDR5

NVIDIA renova linha Quadro com a placa K6000 de 12 GB GDDR5 (Fonte da imagem: Reprodução/NVIDIA)

O mercado profissional de placas de vídeo acaba de ganhar um novo modelo capaz de causar inveja nos gamers mais equipados. Trata-se da nova NVIDIA Quadro K6000, que pode dar novas possibilidades a diversos especialistas em animação, edição de vídeos, desenvolvimento de softwares e outros que estejam envolvidos com gráficos avançados e renderização pesada.

A NVIDIA Quadro K6000 oferece poder de processamento incrível e memória gráfica poderosa. São 2.880 CUDA cores para 5,2 TFLOPs de cálculos. Além disso, a placa de vídeo ainda oferece 12 GB de memória GDDR5, permitindo largura de banda de até 288 GB/s — sendo suficiente para exportar vídeos em resoluções 4K para até quatro monitores ao mesmo tempo. Você ainda duvida do poder dela?

NVIDIA renova linha Quadro com a placa K6000 de 12 GB GDDR5 (Fonte da imagem: Reprodução/NVIDIA)

Se você quiser rodar games nela, você pode, mas é preciso lembrar que os valores da NVIDIA Quadro K6000 são condizentes com a altíssima potência — ficando acima dos R$ 10 mil. Segundo o que foi publicado no site da NVIDIA Brasil, as novas placas profissionais estarão disponíveis a partir do segundo semestre deste ano — para os brasileiros, só é possível comprar o componente por importação.

NVIDIA Quadro K6000

  • CUDA Cores: 2.880;
  • Cálculos: 5,2 TFLOPs;
  • Interface de memória: 384-bit;
  • Largura de banda de memória: 288 GB/s;
  • Interface: PCI Express 3.0 x16;
  • Conectores: DVI-I DL, DVI-D DL; 2xDualPort 1.2;
  • Monitores simultâneos: 4;
  • API: Shader Model 5.0, OpenGL 4.3 e DirectX 11;
  • TDP: 225 W.

Fonte: http://www.tecmundo.com.br/nvidia/42284-nvidia-renova-linha-quadro-com-a-placa-k6000-de-12-gb-gddr5.htm#ixzz2kZkLrBL8

sexta-feira, novembro 08, 2013

Tabela comparativa das placas de vídeo da NVIDIA

header NVIDIA

tabelaplacasvideo

  • Valores marcados com “(V)” podem variar de acordo com o modelo disponibilizado pela montadora.
  • A marcação X2 denomina as placas com GPU duplo, via SLI integrado.
  • GPUs da família GeForce 8000 e superiores usam dois indicadores de clock, sendo que o listado na tabela refere-se apenas ao mais alto.
  • Fonte:http://www.tecmundo.com.br/placa-de-video/25591-tabela-comparativa-das-placas-de-video-da-nvidia.htm#ixzz2k4GPQ112

    sexta-feira, novembro 01, 2013

    Vantagens de fazer o treinamento e conquistar um certificado autorizado da Autodesk.

    Novos níveis de certificação oferecidos aos mercado:

    image

    image

    Certified USER:

    image

    Exemplo de certificado USER:

    image

    Certified Professional:

    image

    Exemplo de certificado PROFESSIONAL:

    image

    Certified SPECIALIST:

    image

    Exemplo de certificado SPECIALIST:

    image

    Mível das provas de certificação:

    image

    Atenção!!! Todas as provas acima são pagas a parte. Cada ACC oferece as provas de certificação em valores não padronizados no mercado. Verifique o preço antes de escolher seu ACC. Essas certificações não são oferecidas ao termino de um curso realizado em um ATC, a não ser que já conste no pacote oferecido pelo mesmo.

    O Grupo Alexander Justi é um ACC localizado em Brasília. Entre em contato para agendar sua prova no telefone (61) 3346-1213 / 3562-3095 ou pelo e-mail cursos@alexjusti.com

    O alunos dos cursos de Master em Revit realizados pelo Grupo AJ tem direito á prova de certificação USER na metade do curso.

    quarta-feira, outubro 30, 2013

    Criando RPCs para Revit

    A maior parte dos usuários que trabalham com o Revit não faz ideia de como ampliar o trabalho com os arquivos RPC para renderização de objetos baseado em fotografias em 360 graus.

    Para isso, poderá usar o utilitário RPC CREATOR. Por exemplo: Poderá ter uma foto de um objeto e uma máscara dessa mesma imagem ( a imagem em preto e branco criada no Photoshop, onde o branco é a parte da imagem a ser processada).

    Depois de criar o arquivo RPC, o usuário deverá salvar o arquivo no diretório abaixo:

    \ Arquivos comuns \ Autodesk Shared \ materials \ 2013 \ \ assetlibrary_base.fbm RPCs

    Em seguida, deverá reiniciar o Revit para que o seu RPC esteja disponível na biblioteca RPC, e acessível ao criar ou modificar uma família com base no modelo RPC.

    O usuário pode baixar a versão gratuita do Criador de RPCs em:

    http://acm.archvision.com/support/downloads/RPC_Creator_1610.exe

    Após a sua instalação, deverá anotar o número ID para registro:

    image

    Ir ao site da Archivision, na parte de autorização, e digitar o número ID para conseguir o AUTHORIZATION CODE:

    image

    Clique na imagem acima para ir á pagina de autorização.

    Obs: é necessário introduzir unidades de tamanho em cm quando se utiliza o RPC CREATOR. Para um tutorial completo, confira em: Creator Pro Tutoriais.

    tutorials_tutorial_0001

    tutorials_tutorial_0002

    tutorials_tutorial_0004

    tutorials_tutorial_0005

    O usuário deve sair e reiniciar o programa Revit cada vez que adicionar ou modificar um arquivo RPC nessa pasta.

    IFC4 para Revit 2014

    image

    2013:
    IFC Exporter for Revit 2013 (v2.12):
    http://apps.exchange.autodesk.com/RVT/Detail/Index?id=appstore.exchange.autodesk.com%3aifcexporterforrevit%3aen
    IFC Export Alternate UI for Revit 2013 (v1.12):
    http://apps.exchange.autodesk.com/RVT/Detail/Index?id=appstore.exchange.autodesk.com%3arevitifcexportalternateui%3aen

    2014:
    IFC Exporter for Revit 2014 (v3.4):
    http://apps.exchange.autodesk.com/RVT/Detail/Index?id=appstore.exchange.autodesk.com%3aifcexporterforrevit2014%3aen
    IFC Export Alternate UI for Revit 2014 (v2.4):
    http://apps.exchange.autodesk.com/RVT/Detail/Index?id=appstore.exchange.autodesk.com%3arevitifcexportalternateui2014%3aen

    Instruções Gerais de Uso

    O Exportador IFC para o botão Revit no Revit UI fornece acesso ao documento de ajuda htm e traz um diálogo especificando a versão do aplicativo instalado. Este applcation seemlessly substitui o mecanismo interno de exportação IFC e assim os usuários não precisam executar nenhuma etapa adicional ao exportar seus modelos para o formato IFC usando Revit UI.

    Instalação / desinstalação

    O instalador que corria quando fez o download deste plug-in do Revit Exchange já tiver instalado o plug-in. Você precisará reiniciar o Revit para ativar o plug-in. Para desinstalar este plug-in, sair Revit se você está currenting executá-lo, basta executar novamente o instalador baixando lo novamente a partir do Exchange e selecione a opção "Desinstalar" botão, ou você pode desinstalá-lo do "Painel de Controle \ Programas \ Programas e Recursos '(Windows 7) ou em Adicionar / Remover Programas (Windows XP), assim como você desinstalar qualquer outra aplicação do seu sistema.

    Informações adicionais

    O código-fonte para esta aplicação está disponível em open source, no projeto SourceForge: http://sourceforge.net/p/ifcexporter/home/Home/ Esta aplicação é um bom complemento para o Exportador aplicativo cliente UI IFC, também disponível em o armazenamento do Exchange. No entanto, não é necessário para obter a última versão do aplicativo que ao instalar esta aplicação. Também não é necessário para usar esta interface alternativa quando chegar a última UI Exportador IFC.

    Problemas conhecidos

    O terceiro conjunto de ferramentas partido que usamos para escrever arquivos IFC tem um limite para o tamanho máximo de arquivo IFC ele pode criar. Embora não exista uma métrica absoluta para isso, na prática, é de cerca de 750 MB. O provedor de conjunto de ferramentas está ciente desses problemas e está trabalhando na expansão e eventualmente remover esse limite, e nós vamos estar acompanhando o seu progresso nesta questão.

    Histórico das Versões

    Número da versão
    Versão Descrição

    3.6

    Geral:

    • Menor limpeza para remover argumentos estranhos de algumas funções.
    • Retire um pouco de código obsoleto para o velho IFCDoorStyleOperation e IFCWIndowStyleOperation.

      Nova funcionalidade:

    • Adicionar suporte para propriedades de força (Newtons).

      Correções de bugs:

    • Cálculo correto fluxo de direção para alguns domínios de ligação, que seria abortar a exportação de informações do conector.
    • Campo de autorização de exportação no cabeçalho como uma seqüência de caracteres nula ("$") em vez de uma string vazia se não está definido.
    • Exportar valores corretos para operação IfcDoor.
    • Exportar internos propriedades Revit ElementID como IfcLabel, não IfcText.
    • Exportação respeita as configurações de visibilidade de painéis de cortina se elementos exportadores da exibição atual.
    • Fix exportação de alguns horários com campos não-exportáveis ​​que impediria a exportação com a exportação de horários como propriedade define diante.
    • Corrigir alguns problemas de cache com alguns valores do parâmetro.
    • Proteja-se contra abortar de exportação ao tentar exportar alguns sistemas inválidos no arquivo Revit.
    • Definir representações em 2D de famílias a representação "pegada", e não "Anotação".
    • Use IfcMaterial, não IfcMaterialList, se houver apenas um material na lista.
    • Use IfcMaterialList, não IfcMaterialLayerUsage, para objetos de host mais baseados BREP.

    3.5

    Geral:

    • Inicializar GUIDOptions para que GUIDUtil.CreateGUID (elemento) pode ser usado fora do código exportador.
    • Remover argumento filterView de muitas funções, utilizado o valor em cache em vez.
    • Várias otimizações menores para melhorar um pouco o tempo para exportar.

      Nova funcionalidade:

    • IFC4: Permitir exportação de 0 espessura camadas de material.
    • IFC4: Export IfcFootingType (IFC2x3: use IfcTypeObject vez) por apenas fundamentos baseados em parede.
    • Permitir exportar horários como conjuntos de propriedades personalizadas. O nome do programa é o nome do conjunto de propriedades, os nomes das colunas são os nomes dos parâmetros do IFC.
    • Permitir a exportação de modelos sólidos, que permitem misturar Breps um extrusões para uma entidade.Isto pode resultar em arquivos IFC menores.
    • Exportação IfcCurtainWallType (IFC2x2: use IfcTypeObject vez).
    • Exportar a opção de design não-primária selecionada ao exportar para exibição atual modo.
    • Use o parâmetro de um elemento para determinar qual o nível de associar o elemento de nível básico; usar contenção geométrica apenas para os casos onde não há tal nível de base.

      Correções de bugs:

    • Não exportar alguns posicionamentos locais estranhos.
    • Não exportar tipo se a instância não é exportado para a família.
    • Fix Pset_CoveringCommon: Espessura -> TotalThickness
    • Retrabalho genérico como exemplo e tipo de propriedades são atribuídas a entidades IFC. Se uma entidade exportado tem um tipo de objeto relacionado, em seguida, a entidade terá as propriedades de instância atribuídas, eo objeto tipo as propriedades de tipo. Se não houver nenhum tipo de objeto, a entidade exportado conterá instância e propriedades do tipo. Isso também deve remover qualquer repetição de conjuntos de propriedades exportados.
    • Olhe para todos os "X" ZoneName parâmetros compartilhados para um quarto, mesmo que alguns não têm nenhum valor. Isso ainda assume que eles são sequenciais (ou seja, se não houver "ZoneName 4" parâmetro compartilhado em todos ", ZoneName 5" não será processado).
    • Prevenir exportação de IfcPolyLoops com menos de 3 vértices.
    • Dimensionar adequadamente todos os tipos de parâmetros do Revit conhecidos para as unidades especificadas para o arquivo IFC. Note-se que há potencialmente muitos tipos de parâmetros do Revit que mapeiam para um tipo de unidade (por exemplo, PipeSize, WireSize e comprimento são os dois parâmetros de comprimento); não criar unidades diferentes para cada um deles, mas em vez disso usar o tipo de unidade principal.
    • Opções visibilty respeito de painéis e caixilhos de cortina de parede, quando exportam em modo de exibição atual.
    • Utilize categoria id como padrão para IfcCoverings para tetos, pisos e telhados. 

    Material traduzido automaticamente pelo Google tradutor com fonte na página a seguir:

    http://apps.exchange.autodesk.com/RVT/en/Detail/HelpDoc?id=appstore.exchange.autodesk.com%3aifcexporterforrevit2014%3aen&mode=live

    Note-se que atualmente o formato ifcXML para IFC4 não é suportado.

    Autodesk Remote

    image

    Autodesk ® Remote é uma aplicação stand-alone para Microsoft Windows 7 e 8 e é compatível com todos os produtos Autodesk. Ele permite que o usuário dirija um software Autodesk instalado no seu computador principal de um computador remoto para o acesso rápido aos dados do projeto nativas através de redes padrão. Para usá-lo, basta instalar Autodesk Remote no PC que deseja compartilhar. Instalá-lo novamente na máquina que você deseja se conectar e começar a partir de sua conexão.

    Vire a partilha 'on'

    FAQ:  http://www.autodesk.com/remote-support

    Autodesk remoto também tem uma aplicação iPad companheiro para Autodesk Inventor. O aplicativo permite que você acesse seu PC host a partir de um iPad para que você possa trabalhar em qualquer lugar, melhorar a colaboração e aumentar a flexibilidade. Atenção: Neste momento, a App iPad só suporta Autodesk ® Inventor ®.

    Faça o download do aplicativo para iPad no iTunes:  https://itunes.apple.com/us/app/autodesk-remote/id649428417?mt=8

    Autodesk remoto requer que você tenha uma conta de assinatura que está associado a um produto da Autodesk. remoto depende da disponibilidade de largura de banda e conectividade. Dependendo da sua infra-estrutura local, o seu desempenho pode variar.

    Fonte: http://apps.exchange.autodesk.com/RVT/en/Detail/Index?id=appstore.exchange.autodesk.com%3Aautodeskremote%3Aen

    terça-feira, outubro 29, 2013

    Hardware recomendado para a família 2014

    imageimage

    Baixar o arquivo original em:

    https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&ved=0CDkQFjAA&url=http%3A%2F%2Fwww.excitech.co.uk%2FResources.asp%3Frs%3D1793&ei=qwhwUoWiLYytkAf2xYGAAg&usg=AFQjCNHZ7M1u17Gm7FSkrz1fEcFGTrrPdA&sig2=T2XJqK7SW0NjPOLtocdLbg&cad=rja

    Fonte: Excitech

    A escolha certa: como funcionam as nomenclaturas das placas de vídeo.

    Aprenda a analisar os nomes das placas gráficas e aproveite algumas dicas para não ficar pensando muito na hora de comprar uma nova.

    No começo as placas de vídeo de alto valor não estavam presentes em muitos computadores. Na década de 90 ainda havia muito espaço para itens mais simples, como os que eram fornecidos pela Trident.

    Todavia, com a chegada dos games tridimensionais de alta qualidade, as marcas NVIDIA e ATI ganharam destaque. O crescimento destas fabricantes resultou em progressos incríveis e também em muitos nomes e códigos, os quais foram criados para identificar as placas gráficas.

    Atualmente, ambas competem num mesmo patamar e possuem diversas opções para todo tipo de usuário. A competição acirrada entre as duas gerou diversas tecnologias inovadoras e proveitosas. Todavia, também contribuiu para confundir ainda mais o consumidor que, muitas vezes, fica em dúvida quanto ao modelo que deve adquirir.

    Considerando nossa proposta de facilitar o mundo da informática e tecnológico, hoje vamos abordar este assunto e mostrar que uma análise básica é bem simples de ser realizada. Enfim, vamos ao que interessa, boa leitura!

    A Regra Básica

    Nomenclaturas atuais

    As placas gráficas mais potentes do momento são a AMD Radeon HD 6970 e a NVIDIA GeForce GTX 580. Justamente por este motivo optamos por utilizá-las como exemplos para nomenclatura.

    Apesar de existirem leves diferenças nos nomes e códigos utilizados pelas fabricantes, é possível realizar uma análise única para interpretar como ambas nomeiam os tantos modelos de placas gráficas. Enfim, fica a sua escolha qual o nome você deseja decompor, em nosso exemplo vamos utilizar uma placa da AMD.

    Ao decompor o nome AMD Radeon HD 6970, fica muito fácil entender o que cada parte significa. "AMD", evidentemente, é a fabricante do chip gráfico e da placa como um todo. Já o termo "Radeon HD" serve para identificar que a placa em questão é destinada para computadores desktops e notebooks.

    AMD

    Fonte da imagem: divulgação/AMD

    Caso você acesse o site da AMD, vai reparar que eles separam as informações por cada geração de placa. As Radeons HD 6000 são as mais recentes, o que significa que o número 6 na nomenclatura serve apenas para identificar a geração da placa (no caso da NVIDIA GeForce GTX 580, o número 5 representa a geração).

    Evidentemente, uma geração não é composta por uma única linha de placas, justamente porque existem diferentes tipos de consumidores. A série 6900 é voltada para os usuários mais exigentes, os quais buscam por alto desempenho em todas as atividades.

    AMD Radeon

    Fonte da imagem: divulgação/AMD

    Assim sendo, o segundo número da nomenclatura serve para indicar a série e o fator principal de desempenho. Isto se aplica as outras placas da AMD, no caso da Radeon HD 6870, o número 8 indica que ela é mais fraca que a Radeon HD 6970 (para as placas GeForce vale o mesmo, por exemplo: uma GTX 580 é mais potente que uma GTX 560).

    Por fim, temos de identificar o “diferenciador secundário de desempenho” da placa gráfica. No caso da AMD Radeon HD 6970, esta característica é indicada pelo terceiro e quarto dígitos na nomenclatura. Para as GeForce vale o mesmo, mas o terceiro digito vai mudar de 0 para 5, de modo que uma GTX 285 é mais forte que uma GTX 280.

    AMD Radeon HD 6970

    Vamos exemplificar com uma placa AMD: a placa Radeon HD 6950 é mais fraca que a Radeon HD 6970, pois ainda que ambas sejam da mesma geração (indicado pelo número 6) e de alto desempenho (indicado pelo número 9), o diferenciador secundário de desempenho nos permite identificar qual é mais forte.

    Resumindo:

    • "AMD": fabricante;
    • "Radeon HD": tipo da placa;
    • "6": geração;
    • "9": série e desempenho;
    • "70": diferenciador secundário de desempenho.

    Classificando as placas gráficas

    Como você pôde notar acima, a nomenclatura possibilita classificar as placas de vídeo de uma fabricante em ordem do maior desempenho para o menor. Claro que isto não é o suficiente para ter certeza de que um modelo oferece melhores gráficos do que outro, mas serve como um comparativo básico.

    Normalmente a separação de placas de vídeo é realizada em três principais grupos: Low End (Aceleração 3D básica), Mid End (Intermediária) e High End (Alto Desempenho). Toda placa lançada vai se encaixar em uma destas categorias e o mais interessante é que é possível descobrir o grupo ao qual elas pertencem apenas analisando a nomenclatura.

    Agora que você sabe o que cada número representa no código dos componentes, pode utilizar este conhecimento para realizar a classificação das placas gráficas. Caso você não lembre, o segundo dígito é que determina a série e nível de desempenho.

    Muitas placas... modelos que não acabam mais

    Fonte da imagem: reprodução do site AMD Game

    Sendo assim, basta utilizá-lo para comparar diversos modelos. Para encaixar cada placa em um dos grupos supracitados, basta saber como cada placa entra em uma categoria. Para que um modelo pertença à classe “High End”, o segundo dígito deve ser o 9 ou o 8.

    As placas “Mid End” têm em sua nomenclatura os números 7 ou 6 como segundo dígito. Vale salientar que a placa NVIDIA GeForce GTX 570 se encaixa entre as placas Mid End e High End. Esta placa é uma exceção, mas pode ser que a NVIDIA adote este padrão para gerações de placas futuras.

    E os modelos “Low End” são todos que têm como segundo digito os números 2, 3, 4, ou 5. Sabendo disso, fica muito fácil escolher uma placa de vídeo nova, pois você não precisa ler uma enormidade de análises ou ficar pesquisando muito nos sites das fabricantes.

    Resumindo:

    • G9XX ou G8XX / G9X ou G8X: alto desempenho;
    • G7XX ou G6XX / G7X ou G6X: desempenho intermediário;
    • G5XX, G4XX, G3XX ou G2XX / G5X, G4X, G3X ou G2X: aceleração 3D básica.

    Nota: G representa a geração e X é o diferenciador secundário de desempenho.

    Na hora de comprar

    Muito bem, agora que você já sabe, basicamente, como funciona a nomenclatura das placas de vídeo, talvez deva conhecer como as placas são comercializadas. Primeiro que, dificilmente, a AMD e NVIDIA comercializam placas diretamente para o consumidor. Normalmente, as placas a que você tem acesso são de montadoras (parceiras) das fabricantes.

    O que isso quer dizer? De modo geral, a NVIDIA e a AMD fabricam os processadores e fornecem-nos para montadoras diversas (como a Sapphire, a XFX, a ASUS e outras). Acontece que estas empresas costumam oferecer placas baseadas em uma mesma GPU, mas com leves diferenças nas frequências (algumas utilizam overclock), na quantidade de memória, na refrigeração e em diversos outros fatores.

    As parceiras das fabricantes costumam aumentar a nomenclatura, incutindo detalhes e códigos para que o consumidor note diferenças com as placas de marcas concorrentes. Isto quer dizer que ao comprar uma AMD Radeon HD 6950, você possivelmente vai encontrar uma placa com o seguinte nome:

    • XFX Radeon HD6950 2GB 256-bit GDDR5 PCI-Express 2.1 x16 HD-695A-CNFC - BOX

    XFX Radeon HD6950

    Fonte da imagem: divulgação/XFX

    Nome grande, não é mesmo? Não precisa ficar assustado, pois a decomposição é bem fácil, veja:

    • "XFX" designa qual é a montadora da placa;
    • "Radeon HD6950" indica o modelo base e a nomenclatura principal;
    • "2 GB" é a quantidade de memória;
    • "256-bit" é a largura de banda da memória;
    • "GDDR5" é o tipo da memória;
    • "PCI-Express 2.1 x16" é o tipo do slot da placa;
    • "HD-695A-CNFC" é o código da placa (o qual é utilizado pela XFX);
    • "BOX" significa que a placa vem na caixa, ou seja, é um componente novo destinado ao consumidor final.

    Ao adquirir uma placa gráfica nova, você primeiramente deve estar atento ao seguinte: a geração a que ela pertence. De nada adianta você adquirir uma placa de alto desempenho antiga que ainda dê suporte apenas ao DirectX 9.0c. Não que esta tecnologia já esteja abandonada, mas a tendência é a substituição pelo DirectX 10 e 11. Portanto, fique de olho no na nomenclatura.

    Outro fator que deve ser observado durante a compra diz respeito à quantidade de memória. Normalmente, 512 MB deve garantir ótimos gráficos, todavia, optar por um modelo com 1 ou 2 GB pode ser uma ótima aquisição.

    Além disso, é preciso estar atento à largura de banda da memória. Placas com 256-bit ou mais são as melhores, mas caso você queira uma placa intermediária, um modelo com largura de banda de 128-bit já deve proporcionar ótimas experiências.

    GDDR5

    Fonte da imagem: reprodução/The Inquirer

    Vale lembrar que o mais importante é observar o tipo de memória, pois este sim garante diferenças durante os games. O mais indicado é adquirir uma placa com memória do tipo GDDR5, mas se o modelo escolhido não tiver este tipo de memória, certifique-se de que ao menos a placa conte com memória GDDR, pois algumas ainda utilizam chips DDR, os quais são mais lentos.

    Nomenclaturas, sufixos e prefixos anteriores

    Muito bem, para você conhecer um pouco mais, nada melhor do que algumas curiosidades e informações extras. Apesar de já termos mostrado o principal sobre as nomenclaturas, alguns prefixos e sufixos utilizados anteriormente podem ser úteis para momentos em que você deseje comprar uma placa gráfica de gerações passadas. Vamos aos principais termos:

    SE (Second Edition): certos modelos da ATI traziam este sufixo como parte da nomenclatura. As placas Second Edition eram modelos idênticos aos comuns, mas a interface da memória tinha a metade dos bits. Exemplo: Radeon 9550 SE (operava com 64 bits, em vez de 128 como a Radeon 9550).

    Radeon 9550 SE

    Fonte da imagem: reprodução/Newegg.com

    LE - placas GeForce (Low ou Light Edition): algumas placas da NVIDIA contavam com este sufixo, o qual indicava uma placa idêntica à versão comum, mas com frequências do processador e da memória mais baixas (como aconteceu com a GeForce FX 5700LE).

    LE - placas Radeon (Limited Edition): sufixo utilizado por algumas montadoras (como a ASUS) para designar que determinado modelo possui poucos modelos e tem especificações acima do normal — como é o caso da ASUS Ares, a qual conta com duas GPUs AMD Radeon HD 5870.

    ASUS Ares

    Fonte da imagem: divulgação/ASUS

    GX2: este sufixo foi utilizado em poucas placas da NVIDIA e era aplicado somente em modelos que contavam com duas GPUs idênticas (como a GeForce 7950 GX2).

    Ultra: este termo era utilizado para designar que determinada placa tinha as frequências de memória e processador mais altas do que a da placa de referência (caso da GeForce FX 5800 Ultra). Aliás, o termo “Ultra” só era utilizado em último caso, pois placas deste tipo eram as mais robustas de uma determinada série.

    Detalhe: vale lembrar ainda que existiram placas do tipo Ultra Extreme, quando a NVIDIA lançava algum modelo para competir com uma placa da ATI que apresentasse desempenho superior à placa Ultra.

    Ti: placas com este sufixo contam com processadores shaders programáveis, os quais garantem uma força extra na hora de trabalhar com jogos que requisitem grande processamento de sombras (este é o caso da nova GeForce GTX 560 Ti).

    GeForce GTX 560Ti

    Fonte da imagem: divulgação/NVIDIA

    GT – GTO – GTS – GTX: de maneira geral, a NVIDIA foi a marca que mais utilizou estes sufixos (que agora servem também como prefixos). Todos eles serviam para indicar a superioridade quando era feito uma comparação com a placa comum. A placa GeForce 9800, por exemplo, recebeu versões GT, GTS e GTX. A fabricante não informa ao que se refere estas letras, mas muita gente acredita que seja um termo para relembrar os carros do tipo "GT", os quais apresentam alta potência.

    Nota: atualmente a NVIDIA utiliza estes prefixos apenas para deixar o nome chamativo. Pode-se reparar tal detalhe ao analisar a GeForce GTX 580. Se você conferir no site oficial da fabricante, não há uma GeForce 580 — que seria a versão comum —, o que significa que a GTX 580 não é uma versão "turbinada" (ainda que seja uma das mais rápidas atualmente).

    Nomenclaturas que não acabam mais...

    Bom, agora que você já conhece a regra básica para nomenclaturas, pode identificar e analisar os principais modelos de placas gráficas. Claro que alguns modelos fogem à regra, no entanto, as fabricantes não param de criar novas GPUs, portanto, para que você fique sempre por dentro deste assunto, deve acompanhar os lançamentos e notícias sobre as placas.

    Fonte: http://www.tecmundo.com.br/placa-de-video/8439-a-escolha-certa-como-funcionam-as-nomenclaturas-das-placas-de-video.htm#ixzz2j8aMb2Ln

    Autoria: Fábio Jordão.